A dor é a manifestação primordial da vida. Tudo o que fazemos é para atenuar essa dor. A felicidade suprema seria a ausência total de dor. Eis uma tentativa de contribuição para minorar esse sentimento … Como naquela expressão inglesa: I have my moments, em resposta à pergunta, Are you happy?

quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Padre de Viseu Vota Sim no Referendo


Li hoje um artigo de Rui Bondoso, no JN, sobre um padre da minha terra de adopção que vai votar sim no referendo.

O meu sentimento para com os religiosos já estava a atingir o ódio depois de ter visto mais uma daquelas “cartas” de chantagem emocional a violar o meu correio, já focada num post recente no “Ai Jesus”, mas ao ler este artigo, de facto bondoso, esse sentimento ficou bastante atenuado.

Fez-me lembrar que muitos católicos têm poder de percepção e análise, apesar de recorrerem a muita coisa irracional na conduta das suas vidas, e relembrou-me dos amigos crentes que tenho e que nada têm haver com a gentalha que tenta propagar o medo.

Obrigado senhor Manuel Augusto Costa Pinto, padre reformado com 79 anos de juventude, que por vezes ainda é convidado a rezar missas.

O sacerdote, que já esteve suspenso 17 anos por ter defendido o casamento dos padres, assume todos os riscos e diz que está preparado, se for caso disso, para ser excomungado da Igreja.


Transcrevo o que senhor disse:

"Vou votar Sim no referendo ao aborto, porque não concordo com a actual lei. Uma lei que condena mulheres em tribunal, envergonhando-as. Uma lei que as obriga também a ter filhos não desejados, filhos que mais valia não terem nascido. Veja-se o caso do bebé de Moselos. Oxalá o Sim ganhe para que tudo fique resolvido".
"Não tenho medo. Defendo o que considero justo. A geração de um filho deve ser por desejo dos pais. É preciso evitar os casos das mães que vão ao quarto de banho meter a criança num saco de plástico e depois deitá-la ao lixo. É isso que muitas vezes acontece com filhos indesejados pelos pais. É um verdadeiro infanticídio. Isso sim, é que é crime", sublinha.
Reconhecendo que a posição que defende não tem muitos adeptos no interior da Igreja, diz que isso só acontece "porque os padres não estudaram o problema. Limitam-se a seguir o que dizem os bispos. Oxalá o Sim ganhe", reitera o sacerdote.
"Nas homilias não costumo falar sobre o aborto, a última vez que o fiz, chegou-me. Foi um burburinho...", lembra.
Diz ainda que a campanha do “Não” é má.
Para defender o Sim à despenalização da IVG, o padre diz que estudou os maiores teólogos de todos os tempos, alguns doutores da Igreja e cientistas antigos e actuais. "Um embrião é um ser inacabado, logo não há homicídio, não há crime. E até às 12 semanas o sistema nervoso não existe", sustenta Costa Pinto, que aproveita para condenar os "excessos" da campanha pelo Não.
"É vergonhoso, andam aí com fotografias de fetos que deixam muita gente escandalizada. É uma campanha pontuada muitas vezes por um muito mau gosto atroz", critica o padre de Viseu.

Valente!

5 comentários:

al cardoso disse...

Embora nao seja da mesma opiniao, tenho que louvar a coragem de um padre, de uma das dioceses mais conservadoras de Portugal. Ou sera que nao?

Um abraco fornense.

PS: ja lhe respondi!

O Micróbio II disse...

Não há instituição sem "alguma ovelha negra"... e como esse já tem historial, cada um que lhe dê o crédito que quiser...

Sem Quorum disse...

Louvo a coragem do padre (como diz o micróbio, ter opinião heterodoxa numa ortodoxia como a católica é ser "ovelha negra" - viva a liberdade!). Porém, devo reconhecer alguma incongruência nessa atitude: o padre viseense não viu ainda que o mal não é a sua opinião; o mal é ser padre! Enfim, é um daqueles camelos (sem ofensa!) que insistem em pastar no Árctico... Do inferno não escapa essa "ovelha negra" :) :) E que dizer das outras ovelhas tresmalhadas que são as mulheres do Mov. "Nós somos igreja" (que nome lindo!!) e que vão ter também a lucidez de votar sim?
Abraço,
ALM

Jofre Alves disse...

Homem de louvável coragem, como o padre Mário da Lixa, mas exemplos isolados, pois até a hierarquia diz que o aborto é igual ao terrorismo, e outro responsável religioso afirmou que é pior abortar do que matar uma criança, dizendo que uma criança podia-se defender e um feto não!!!! Mesmo assim, é para realçar. Óptimo fim-de-semana.

david santos disse...

Olá!
Sabes o que digo sobre isso? É que todos nós meditemos sem nos ofendermos uns aos outros, porque já tenho ouvido cada uma!
Parabéns e bom fim-de-semana