A dor é a manifestação primordial da vida. Tudo o que fazemos é para atenuar essa dor. A felicidade suprema seria a ausência total de dor. Eis uma tentativa de contribuição para minorar esse sentimento … Como naquela expressão inglesa: I have my moments, em resposta à pergunta, Are you happy?

domingo, julho 22, 2007

DOGMAtrix (Parte I)

Morffineus da-lhe dois comprimidos a escolher para tomar, um, o comprimido da verdade, o outro da ilusão dogmática. Se escolher o primeiro, continue a ler. Se escolher o segundo é porque não quer sair do seu coma conformista e confortável, isto é, do mundinho virtual que foi montado na sua mente.

Se está a ler isto é porque tomou o comprimido vermelho, o da verdade.

Este comprimido inseriu-lhe um programa de rasto que lhe vai revelando a verdade de um modo suave para que não cause danos irreversíveis. Por outras palavras você vai, de certa maneira, acordando aos poucos. O mundo verdadeiro, nu e cru, vai-lhe aparecendo através de fragmentos, por vezes, um pouco enigmáticos, mas que se vão juntando, formando um puzzle revelador e libertador. Só acordará completamente se tiver a capacidade de interpretar e compreender o que lhe vai aparecendo. Não pare por aqui. Tome a iniciativa. Estude, consulte e analise a partir dos indícios que vão surgindo e verá que será mais fácil sair desse mundo falso.
Se sentir que a sua sanidade mental está em perigo, pare imediatamente e tome rapidamente o comprimido azul que lhe voltará a pôr no estado de mentira aconchegante em que se encontrava.

Cá vai a primeira espreitadela ao mundo verdadeiro:

“A VERDADE VOS TORNARÁ LIVRES” JOÃO (8, 32)

Estava Ele ainda a falar para a multidão, quando apareceram Sua Mãe e Seus irmãos, que do lado de fora, procuravam falar-lhe. Disse-lhe alguém: “A Tua Mãe e os Teus irmãos estão lá fora e querem falar-te”. Jesus respondeu ao que Lhe falara: “Quem é a Minha Mãe e quem são os meus irmãos? E, indicando com a mão aos discípulos, acrescentou: “Aí estão Minha mãe e Meus irmãos; pois todo aquele que fizer a vontade de Meu Pai que está nos céus, esse é Meu irmão, Minha irmã e Minha mãe.”
Mateus (12, 46-50)
Marcos (3, 32)
Lucas (8, 19-21)

Chegado à Sua terra, ensinava na sinagoga de modo, que todos se enchiam de assombro e diziam: “De onde Lhe vem esta sabedoria e o poder de fazer milagres?
Não é ele o filho do carpinteiro? Não se chama a Sua Mãe Maria e Seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? E as Suas irmãs não são da nossa terra?
Mateus (13, 54-56)
Marcos (6, 3)

Isto só foi uma pequena incursão. Reflicta calmamente. Consulte. Confirme. Digira. Tire as primeiras conclusões. Esperemos que esteja a conseguir acompanhar. O começo é o mais difícil.
Aguarde pela próxima.

2 comentários:

Sem Quórum disse...

Declaração de princípio: eu já tomei a embalagem inteira de comprimidos vermelhos, depois de tantos anos a ser envenenado com os azuis!
Parabéns pelas boas leituras que estás a fazer e por teres tomado o «red pill» - o mundo não é tão azul quanto isso... Só uma observaçãozita: José não foi com rigor histórico absoluto pai de Yeshua (ou Jesus); além disso, os textos originais da Bíblia em grego (Bíblia dos Setenta) dizem que Yossef (José) era "tekton" de profissão, que quer dizer "construtor" e não necessariamente "carpinteiro". Mais provável foi ter sido "pedreiro", uma vez que, tal como hoje, a Palestina de então era árida e fragosa e com pouca floresta, pobre em recursos de madeira. Mas isso é só um pormenor.
De resto, aguardo as novas revelações que vais fazendo. Garanto-te que vais ter surpresas deslumbrantes!
Cumprimentos,
ALM

martim de gouveia e sousa disse...

assombrosa visão colorida. abrç.