A dor é a manifestação primordial da vida. Tudo o que fazemos é para atenuar essa dor. A felicidade suprema seria a ausência total de dor. Eis uma tentativa de contribuição para minorar esse sentimento … Como naquela expressão inglesa: I have my moments, em resposta à pergunta, Are you happy?

quarta-feira, novembro 14, 2007

Referindo determinadas Referências



Referindo determinadas Referências

Venho por este meio publicamente agradecer a contribuição referencial do Director de referência, José Manuel Fernandes, do jornal, também ele, de referência, O Público.
O referido director achou por bem referir duas grandes referências hodiernas no seu editorial de ontem.
Estas duas referências foram bastante referenciados pelos meios de comunicação por causa das suas admoestações recentes.
É de referir, segundo o referido director, que um é a referência principal de um país de referência a nível mundial. Refiro-me à Espanha. A pessoa referida, pelo referido director é o Rei Juan Carlos I, (Juca para os amigos do Estoril). Ora, porque é que o referido é digno de referência pelo referido director? - perguntarão os usufruidores deste blogue de referência. Segundo foi referido, parece que o Rei referido mandou calar um ditador, igualmente, digno de referência, Hugo Chavez. Chavez terá se referido em termos que não são de referência diplomática, sendo estas referências dirigidas a um estadista, também de referência, em particular, o ex – presidente do governo espanhol o Sr. Azar, digo, Aznar, e aos espanhóis em geral. O Rei, “que está acima de todos os partidos”, qual divindade, saiu em defesa dos referidos súbditos.
O outro referido pelo referido, é outra divindade, nada mais, nada menos do que o representante de Deus na terra, a Sua Santidade, como gosta de ser referido, de nome de referência monárquico – papal, Bento XVI.
Este referido, terá referido em reunião com os chefes das famílias cristãs portuguesas de referência bispal que os referidos não estão a levar os seus respectivos balcões a bom porto. Os objectivos não estão a ser alcançados e os muitos titulares de conta não estão a usufruir dos serviços de segurança dos referidos. Em suma está-se a perder potenciais clientes. Os números são deprimentes. Os referidos lucros estão a descer vertiginosamente.

Muito obrigado, Sr. José Manuel Fernandes pelas suas referências aos referidos, que facto são de referência.

PS. Teria muito mais a referir, mas tenho que ir para o jardim arrancar umas ervas daninhas que são, como sabem, parasitas de referência.

De referir que poderão contribuir com as suas referências aos referidos nos referidos comentários.

Um Abraço de referência

4 comentários:

Sem Quórum disse...

Só uma última referência: este teu post conflitua com três representantes do altíssimo (jogará Ele basquetebol?), a saber, o seu representante na Terra, o seu representante em Espanha e um seu representante nos jornais. Antes arrancar ervas daninhas (no jardim!) do que andar em tão má companhia! Ele há referências...
Abraço,
ALM

Ai meu Deus disse...

Maldigo a hora em que vim ler o teu "post" referenciador. Estava eu tão bem disposto... e estragas-me tu a noite, com tanta referência vomitória (de que se salva apenas a referência morffínica).

Se continuas assim, prefiro não ter referências. De qualquer modo, refiro-te que tenho esperanças de que arrepies caminho e, por isso, deixo-te um abraço.

al cardoso disse...

Sera que o meu amigo esta contra as divindades, ou contra as monarquias?!
Olhe que eu sou monarquico, mas tambem gosto de muitos republicanos!

Um abraco amigo d'Algodres.

Anónimo disse...

Bem melhor farias se aproveitasses o tempo a cultivar batatas.
Isto é, fazeres o contrário do que tens feito até aqui.
Dedica-te à agricultura e nos minutos vagos planta um post e bem curtinho, porque quanto mais curto menos asneiras escreves.